TSE orienta instituições e empresas de comunicação sobre divulgação do resultado das eleições

Primeira reunião ocorreu na manhã desta segunda-feira (9). Hoje à tarde, a partir das 14h30, será realizado um segundo encontro

TSE orienta instituições e empresas de comunicação sobre divulgação do resultado das eleições

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deu início, nesta segunda-feira (9), à fase de preparação para que instituições e veículos de comunicação interessados em divulgar os resultados das eleições possam utilizar os dados gerados diretamente pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A medida permite que emissoras de TV, de rádio, grandes portais de internet e jornais, por exemplo, possam informar os votos recebidos por cada candidato no dia da eleição em tempo real, a partir do encerramento da votação, às 17h.

O chefe da Seção de Totalização e Divulgação dos Resultados do TSE (Setot), Júlio Valente, conduziu a reunião e explicou que a participação dos órgãos de imprensa permite a disseminação das informações de forma democrática. “A imprensa brasileira é muito pulverizada e consegue ter uma capilaridade que nós, sozinhos, não teríamos. Então, são parceiros fundamentais para fazer a informação chegar ao cidadão”, afirmou.

Nesta primeira reunião, foram convidados os gestores das instituições, que puderam conhecer as regras de utilização dos dados e arquivos que serão fornecidos pelo TSE. Além de conhecer o passo a passo desse processo, os participantes foram alertados para a proibição de alterar qualquer conteúdo divulgado pelo Tribunal, bem como sobre a impossibilidade de cobrar por tais serviços, que são totalmente gratuitos.

Outra reunião será realizada ainda hoje, a partir das 14h30, com profissionais da área técnica das empresas. O objetivo é discutir as atualizações dos softwares e de que forma se dará a manipulação do material a ser disponibilizado.

Uma das novidades deste ano é que qualquer instituição interessada poderá participar da divulgação dos resultados, não sendo necessário realizar cadastramento prévio. Isso porque, conforme explicou Júlio Valente, as informações ficarão disponíveis no formato nuvem, o que não limita a quantidade de acessos. A estrutura permite que milhares de pessoas visualizem as informações sem que ocorram interrupções ou falhas, fazendo com que o acesso seja mais dinâmico.

Um dos gestores presentes na reunião foi Samuel Farias, gerente de produção e programação da Rádio Nacional, ligada à EBC (Empresa Brasil de Comunicação). Ele ressaltou a importância de ter acesso aos dados diretamente da fonte para levar informações com mais credibilidade ao cidadão.

Samuel lembrou que a EBC tem um grande número de emissoras parceiras, principalmente de caráter educativo e cultural, formando uma rede que cobre todo o país, além de ter seu conteúdo reproduzido por diversos outros veículos públicos e privados.

“Com essa parceria, acredito que o cidadão de áreas remotas, que não tem acesso à internet, por exemplo, poderá ter a informação em tempo real, talvez na mesma velocidade que o cidadão que está num centro metropolitano”, disse ele.

Para os representantes de veículos que estão fora de Brasília e não puderam acompanhar as explicações, o conteúdo está disponível na página do TSE no YouTube. https://www.youtube.com/watch?v=OCmzNeol8ak

Os interessados em compartilhar as informações no dia da eleição também devem se inteirar das regras que estão na Resolução de Atos Preparatórios (Resolução TSE nº 23.554/2018), a partir do capítulo VI e artigo 238.

http://www.justicaeleitoral.jus.br/arquivos/tse-resolucao-no-23-554-2018-atos-preparatorios-correcao-de-erro-material

Dúvidas sobre o tema podem ser encaminhadas para o e-mail divulgacao2018@tse.jus.br.

 

CM/RR